Subir ao topo da página

INSTITUIÇÃO

HISTÓRICO
1987

Por indicação do então Reitor, Prof. Othon Bastos, o Prof. Rildege Acioly assumiu a direção do ICB, nela permanecendo por 3 anos, quando estabeleceu relações mais democráticas entre todos os segmentos da Instituição, favorecendo a adoção de eleições diretas e paritárias entre os segmentos que compõem o Instituto: professores, alunos e funcionários técnico-administrativos, para escolha dos futuros Diretor e Vice-Diretor.

1990

Ocorreu eleição direta para os cargos de Diretor e Vice-Diretor sendo eleitos os Professores Carlos Roberto da Silva e Elizabete Malaquias Freitas. Ainda durante esta gestão houve uma retomada da discussão do projeto do Curso de Graduação em Ciências Biológicas, o que possibilitou alguns ajustes e a aprovação pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão – CEPE, justificando desta forma a existência do Instituto como faculdade de curso próprio e não apenas como unidade de apoio curricular a outras Unidades de Ensino da UPE.

1998

Dando continuidade ao processo democrático, em agosto deste ano foram eleitas para a Direção e Vice Direção do Instituto, respectivamente, as professoras Maria do Socorro de Mendonça Cavalcanti e Anália Nusya de Medeiros Garcia, que deram prosseguimento aos investimentos de infraestrutura e promoveram melhorias nos diversos laboratórios para elevar a qualidade da formação do corpo discente. Também houve estímulo para a capacitação docente e produção científica.

2000

O Curso de Bacharelado em Ciências Biológicas foi implantado com duração de oito períodos e ofereceu inicialmente as ênfases em Biologia Humana e Biologia Parasitária, sendo depois reestruturadas como Biotecnologia e Biologia Parasitária. Em 2006, uma terceira ênfase foi implantada, contemplando a área de Biologia Ambiental. Com a implantação do curso, novos investimentos foram feitos em 2001, quando foi inaugurado o Centro de Estudos e Pesquisas Prof. Carlos Roberto da Silva, formado com seis laboratórios: 02 de Microscopia, 01 de Biofísica, 01 de Fisiologia, 01 de Bioquímica e 01 de Informática, que atualmente atendem a graduação.

2002

Ocorreu eleição para direção no instituto, tendo ocorrido a recondução para cargos de direção e vice-direção as Profas. Maria do Socorro de Mendonça Cavalcanti e Anália Nusya de Medeiros Garcia, respectivamente.

2005

A pós-graduação Stricto sensu teve inicio neste ano com a participação do ICB no curso de Mestrado Acadêmico em Ciências da Saúde juntamente com a Faculdade de Ciências Médicas.

2006

Iniciou-se outra gestão administrativa com o Prof.º Gilberto Dias Alves na direção e a Prof.ª Ana Célia Oliveira dos Santos na vice direção, que continuaram investindo em melhorias de infraestrutura e na qualificação dos docentes e funcionários técnico-administrativos. Novos laboratórios de pesquisa foram implantados, as salas de aula teórica e laboratórios foram adequadamente climatizadas, investindo-se também na aquisição e expansão dos recursos tecnológicos de ensino.

O ICB proporcionou a inserção da UPE como Instituição colaboradora no Programa de Pós-Graduação em nível de Doutorado em Rede na área de Biotecnologia (RENORBIO).

Com a gestão democrática plena, os três segmentos do ICB (funcionários, alunos e docentes), passaram a ter participação ativa no destino institucional e a direção passou a investir em capacitação docente e dos funcionários técnico-administrativos, o que possibilitou a mudança do perfil dos professores e funcionários integrantes do Instituto. Ocorreram melhorias significativas na infraestrutura, com construção de salas de aula e laboratórios.

2007

Foi aprovado o Mestrado Acadêmico em Biologia Celular e Molecular Aplicada. Sendo um marco no Instituto, pela possibilidade dos graduados em Ciências Biológicas pelo ICB/UPE poderem dar continuidade a sua formação acadêmica.

2010

Foram eleitas para a Direção e Vice Direção do Instituto, respectivamente, as professoras Maria do Socorro de Mendonça Cavalcanti e Rita de Cássia de Moura, as quais tem trabalhado para o crescimento e fortalecimento do ICB. Um olhar especial tem sido dirigido ao Curso de Ciências Biológicas através de esforços para o aperfeiçoamento do projeto pedagógico do curso, na criação da segunda entrada a partir de 2013.2, na abertura de concurso para docentes específicos da área de biologia e em melhorias na infraestrutura. O mestrado em Biologia Celular e Molecular Aplicada também tem sido fortalecido, em particular pela captação de recursos da FINEP para construção e da Capes para aquisição de equipamentos, além do fortalecimento dos laboratórios de pesquisa dos docentes vinculados ao mestrado, os quais tem captado recursos em agências de fomento.

2013

Neste ano os mestrados de Bilogia Celular e Molecular Aplicada e de Ciências da Saúde receberam o conceito 4 da Capes. Também ocorreu a aprovação do projeto de doutorado em Ciências da Saúde.

2014

Implantação da nova matriz do curso de Bacharelado em Ciências Biológicas. Aprovação em dezembro de 2014 pela Capes da proposta de doutorado em Biologia Celular e Molecular Aplicada.

2015

O curso de Bacharelado em Ciências Biológicas recebeu o Selo de Qualidade de Cursos do CRBio e obteve quatro estrelas no guia do estudante e nota quatro no ENADE. Participação de alguns docentes do ICB na formação dos estudantes do Curso de Graduação em Saúde Coletiva da FCM-UPE. Concurso para professor adjunto para disciplina de Microbiologia – 01 vaga. Construção do 1º andar do Laboratório Multiusuário em Saúde e do 1º andar do prédio Prof. Carlos Roberto da Silva, destinado a instalação de Laboratórios de Pesquisa na área Biotecnológica, ambos com recursos da FINEP. Início das aulas da 1ª turma de doutorado do Programa de Pós-graduação em Biologia Celular e Molecular Aplicada.